quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Arrasador, Vasco de Gomes faz nova vítima e elimina o Comercial: 6 a 1

Primeiro, 3 a 0 contra o Americano. Depois, 9 a 0 diante do América. Nesta quarta-feira, o time fez 6 a 1 no Comercial-MS, em Campo Grande, no estádio Morenão, na estreia na Copa do Brasil. São 18 gols marcados e apenas um sofrido em três partidas. Média de seis por jogo. Esse é o retrospecto do time cruzmaltino desde a chegada do técnico Ricardo Gomes. O ataque continua arrasador. E a classificação para a próxima fase, quando enfrentará o vencedor do duelo Barras-PI x ABC-RN, foi garantida.

Com a eliminação da partida de volta, em São Januário, agora a equipe volta suas atenções e esforços para o início da Taça Rio, dia 5 de março, contra o Macaé. Os gols contra o Comercial foram marcados por Marcel (dois), Fellipe Bastos, Jeferson, Romulo e Eder Luis. Anderson descontou para a equipe da casa, que, de fraco nível técnico, fez apenas sua primeira partida oficial no ano e não conseguiu segurar o ímpeto e a maior qualidade técnica dos vascaínos.

Vasco decide a partida logo no primeiro tempo

A animação da pequena, mas barulhenta torcida do Comercial, durou apenas dois minutos. Este foi o tempo que o Vasco levou para armar seu primeiro ataque. Eder Luis ganhou na corrida entre os zagueiros e foi derrubado pelo zagueiro Kanu antes de dar de cara com o goleiro Rodolfo. Na cobrança da falta, na meia-lua, Fellipe Bastos mandou uma bomba e o arqueiro da equipe colorada não conseguiu segurar: 1 a 0.

Com um toque de bola envolvente e boas jogadas de ultrapassagem pela lateral, o time cruzmaltino foi se impondo com naturalidade e as jogadas perigosas foram surgindo em sequência. Aos 15 minutos, o Comercial mostrou sua ingenuidade. Em uma bola sobrada na área, o zagueiro Andrezão cochilou e deixou Marcel passar à frente e roubar a bola. O defensor foi dar o bote para tentar tirar a bola e acertou o camisa 9 do Vasco. O árbitro apontou para o pênalti. O próprio Marcel correu para a bola e chutou forte no canto esquerdo do goleiro: 2 a 0.

Com esse resultado, o Gigante da Colina já garantiria a eliminação do segundo jogo, em São Januário, na próxima semana. Mas engana-se quem pensava que o time tiraria o pé do acelerador. Sempre livre de marcação, Felipe era o cérebro em campo e distribuía todas as jogadas. Os vascaínos não demoraram a balançar a rede adversária novamente. Aos 24 minutos, Jeferson levou até a linha de fundo pela esquerda e colocou na medida para Marcel só empurrar de cabeça para o fundo do gol: 3 a 0.

A única jogada de mais perigo criada pelo Comercial foi um chute de fora da área do atacante Anderson, que Fernando Prass teve dificuldade para fazer a defesa. Foi só. E os donos da casa ainda foram para o vestiário com mais um gol na conta. Aos 45 minutos, o garçom Felipe deu passe espetacular para Jeferson, que só deu um toque na saída do goleiro Rodolfo para fazer o 4 a 0.

Não houve vascaíno que não imaginasse que a incrível goleada por 9 a 0 sobre o América, no último jogo da equipe, pudesse ser repetida.

Vasco consolida a goleada na segunda etapa

Na volta do vestiário, o panorama da partida não mudou muito. Desde os primeiros minutos o Vasco foi superior e criou chances. Fellipe Bastos, em uma bomba de fora da área, e Dedé, em uma cabeçada, estiveram perto de ampliar. Mas foi Eder Luis quem marcou. Aos 12 minutos, o zagueiro Andrezão deu bobeira, o camisa 7 penetrou na área e tocou na saída do goleiro: 5 a 0. O Comercial também quis dar o ar de sua graça.

Aos 17 minutos, Anderson ficou de frente para Fernando Prass, tentou encobrir o goleiro e foi derrubado. Pênalti marcado. Na cobrança, o próprio atacante cobrou bem e fez o gol do Comercial: 5 a 1.

Apesar da goleada, a torcida da equipe local foi ao delírio. A alegria não demorou a passar para o lado alvinegro novamente. Quatro minutos depois, Ramon cruzou com açúcar para Romulo, que foi no segundo andar e testou sem chance para o goleiro Rodolfo: 6 a 1.

A equipe continuou no ataque e perdeu outras chances, como a de Dedé, aos 40, debaixo da baliza. Depois, Ramon fez o goleiro Rodolfo ainda se esticar. Bem que o time procurou chegar ao sétimo, mas nem precisava. A torcida já sabe que o time já é outro...

0 comentários:

Postar um comentário