sábado, maio 21, 2011

No duelo entre Atléticos, o Mineiro leva a melhor sobre o Paranaense

Na rodada de abertura do Brasileirão 2001, deu Galo sobre o Furacão no duelo entre Atléticos, na noite deste sábado. Toró e Magno Alves (2) garantiram a vitória alvinegra por 3 a 0 na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, e os primeiros pontos na tabela. O jogo foi equilibrado apenas até os 20 minutos do primeiro tempo, e depois disso o time mineiro dominou as ações. Fez dois gols ainda na etapa inicial e, quando já administrava o confronto, ratificou o placar marcando o terceiro no segundo tempo.

Na próxima rodada, o Atlético-MG enfrenta o Avaí, sábado, às 18h30m (de Brasília), no estádio da Ressacada, em Florianópolis - a equipe catarinense, com um time misto por causa das semifinais da Copa do Brasil, estreou sendo goleada por 4 a 0 pelo Flamengo. O Atlético-PR volta a campo no domingo, às 16h, quando recebe o Grêmio, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Show do Galo

O Atlético-MG começou quente, não dando tempo para o xará paranaense pensar. Após perder uma boa chance com Magno Alves, fez o primeiro gol da partida e do Brasileirão 2011, logo aos cinco minutos. Giovanni Augusto fez lindo lançamento para Toró, que ganhou do zagueiro Rafael Santos e bateu cruzado.

O gol do time mineiro não assustou o Furacão, que colocou os nervos no lugar e partiu pra cima do Galo. Aos 11 minutos, Guerrón perdeu um gol incrível. Paulo Baier bateu cruzado e o atacante equatoriano, da entrada da pequena área, bateu para fora.

A postura ofensiva do Atlético-PR deixou espaços para os contra-ataques do Atlético-MG e o Galo levava perigo constante com a nova dupla de ataque formada por Magno Alves e Guilherme. E foi justamente com o Magnata que saiu o segundo gol do Galo. Giovanni Augusto cobrou escanteio da ponta esquerda e Magno deu um toque de cabeça para desviar do goleiro Renan Rocha.

Ao contrário do que aconteceu após o gol de Toró, o time paranaense se desmantelou em campo depois do segundo gol do Galo. A equipe mineira tomou de vez as rédeas do jogo e perdeu chances claras de ampliar o placar ainda no primeiro tempo, com Fillipe Soutto, Réver e Toró, este cara a cara com Renan Rocha.

O placar de 2 a 0 para o Atlético-MG na etapa inicial deixou a impressão de que poderia ter sido mais.

Domínio total

O técnico Adílson Batista mandou a campo o atacante Adaílton, no lugar de Cléber Santana, mas o panorama nos primeiro minutos do segundo tempo foi bem parecido com o da primeira etapa. O Atlético-PR demonstrava vontade e raça em campo, mas o time seguia técnica e taticamente muito inferior ao Atlético-MG.

O Galo, dominando e controlando o jogo, tocava a bola e ditava o ritmo do jogo, até que fez o terceiro gol. Após cobrança de escanteio, Magno Alves subiu e fez mais um de cabeça: Galo 3 a 0. Nos minutos restantes da partida, o Galo tocou a bola e segurou o ímpeto do Furacão, que tentou marcar o gol de honra, mas sem sucesso.

0 comentários:

Postar um comentário